HomeNotíciasProposta de Padre Pedro impede cortes na Educação

Proposta de Padre Pedro impede cortes na Educação

Proposta de Padre Pedro impede cortes na Educação

Deputado apresenta Proposta de Sustação de Ato que impede retirada de R$ 270 milhões da educação para pagamento de dívidas e encargos de financiamentos

O deputado Padre Pedro Baldissera (PT) protocolou nesta quarta-feira (4), na Assembleia Legislativa, a Proposta de Sustação de Ato (PSA) 007/2018, que pretende impedir a retirada de R$ 270 milhões da área da educação. O Governo do Estado pretende destinar os recursos para pagamento de dívidas e encargos de financiamentos.

A medida apresentada por Padre Pedro atinge o Decreto 1.608, de 10 de maio de 2018, assinado pelo governador Eduardo Pinho Moreira, e que destina R$ 205,25 milhões para amortização e encargos de contratos de financiamento internos e R$ 66 milhões para amortização e encargos de contratos de financiamento externo.

Conforme o parlamentar, o Decreto prejudica todo setor de educação, mas principalmente as bolsas de pesquisa e de estudos destinadas a estudantes do ensino superior, até então garantidas pelo artigo 170 da Constituição Estadual. “Foram retirados R$ 115 milhões do artigo 170, que representa quase 50% do repasse. São recursos que deveriam seguir para aplicação na manutenção e no desenvolvimento do ensino e vão para encargos da dívida”, explica Padre Pedro.

O corte afeta cerca de 76 mil estudantes, matriculados nas instituições de educação superior comunitárias e privadas do Estado. Padre Pedro aponta o forte impacto social do Decreto, já que o artigo 170 prevê 90% dos recursos dirigidos a instituições comunitárias e 10% a privadas. “Isso é muito grave porque apesar do trabalho significativo das universidades públicas, elas não tem a capilaridade das instituições comunitárias, que chegam a todo Estado e que são as principais destinatárias dos recursos do artigo 170”, complementou Padre Pedro.

O parlamentar afirma que o corte representa a interrupção nos estudos de milhares de alunos e alunas que já projetavam seu futuro profissional, e cujas famílias não têm qualquer condição de pagar integralmente as mensalidades. Para muitos destes jovens o artigo 170 passou a ser a única oportunidade de cursar o ensino superior, pela ausência de universidades públicas em suas regiões.

Outra questão apontada por Padre Pedro é o impacto deste tipo de corte não só individualmente para os estudantes, mas na própria configuração socioeconômica dos municípios, em especial os pequenos. “São pessoas que atuariam nos seus municípios, transformando a realidade e trabalhando na resolução de problemas que dependem muito de pesquisa, extensão e profissionais preparados”, analisa o deputado.

Padre Pedro ainda afirma que o Decreto é inconstitucional, já que qualquer mudança na norma constitucional precisa passar pelo legislativo, especificamente através da proposição de Emenda Constitucional.

Compartilhe
Facebook
Facebook
Instagram
Siga o PT
Google+
https://ptsc.org.br/2018/07/05/proposta-de-padre-pedro-impede-cortes-na-educacao/
LinkedIn
Sem comentários

Deixe seu comentário