NOTA DO PT-SC EM SOLIDARIEDADE À COMPANHEIRA TRANS NEGRA DO PSOL QUE FOI VÍTIMA DE CRIME DE ÓDIO

Mais um crime de ódio registrado contra uma companheira trans negra. No último dia 16 de julho, A.T. (identidade preservada por segurança), membra do diretório municipal do PSOL de Guarulhos, foi sequestrada e torturada por pessoas que se identificaram como apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

O crime é gravíssimo. Nas mãos dos sequestradores ela foi ameaçada com uma arma de fogo e com olhos vendados foi agredida e teve escoriações por todo o corpo. Ainda sofreu agressões pela sua posição política e críticas feitas em redes sociais contra o atual presidente. Apesar de todas as medidas legais terem sido tomadas, até o momento o caso ainda não foi esclarecido.

Santa Catarina, estado de destino turístico LGBT do país, mas sem políticas públicas de combate à LGBTIfobia vê esta crescente de crimes de ódio com muita preocupação. Embora nosso título turístico, sabendo que também não estamos isentos a este tipo de situação.

Por este motivo o PT-SC se solidariza com toda população LGBT do país, especificamente à companheira do PSOL e a todo partido irmão. Nos somamos às entidades que cobram a agilidade das investigações e a penalização dos criminosos. Não podemos aceitar que crimes de ódio se proliferem em todo o país, vitimando principalmente as pessoas LGBT e os negros e negras do nosso país.

Não seremos intimidadas e intimidados!

Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores de Santa Catarina

Foto: Arquivo/Internet

Compartilhe
Sem comentários

Deixe seu comentário