Saretta faz balanço das ações de combate à COVID-19 e cobra pagamento para hospital de Concórdia

O deputado estadual Neodi Saretta fez um balanço das principais ações desenvolvidas no combate e controle da pandemia da COVID-19 e cobrou novamente a aquisição de testes rápidos por parte do Estado para serem encaminhados aos municípios. Ele disse que é necessário a testagem em massa e que este foi um dos assuntos discutidos na reunião de ontem (13), da Comissão de Saúde na Assembleia Legislativa (Alesc) com o Conselho Regional de Medicina (CRM) e o Conselho Regional de Enfermagem (Corem). “Há mais de 800 profissionais da saúde afastados por suspeita de coronavírus. Se testarem essas pessoas, uma grande parte que não terá a doença poderá retornar às atividades e prestar serviço aos hospitais.”
Saretta fez pedidos para a aquisição de respiradores para as unidades hospitalares e lamentou o escândalo em relação aos equipamentos adquiridos pelo governo do Estado. Ele disse que tal atitude envergonhou os catarinenses. “No meio de uma pandemia ter um escândalo financeiro é lamentável. Mas isso está sendo apurado. Esperamos que vá até as últimas conseqüências, pois tenho certeza que ninguém dessa Casa vai avalizar nenhum tipo procedimento que não esteja, estritamente, dentro da lei.”
Segundo o deputado, o Hospital São Francisco de Concórdia chegou a receber quatro respiradores, porém não foi possível utilizá-los.
O parlamentar tem solicitado o pagamento dos recursos extra teto para todos os hospitais mas, hospitais como o São Camilo, de Concórdia, até agora não recebeu um valor estimado em R$ 1 milhão/mês. “No começo tinha um problema administrativo, que foi resolvido e mesmo assim o hospital precisou entrar com o mandado de segurança, mas até agora nenhum recurso foi encaminhado”, lamentou. Saretta comentou que conversou com o Secretário Estadual de Saúde e ele disse que o recurso está empenhado. “Espero que nas próximas horas isso seja realmente efetivado, pois o hospital tem gastado bastante com os leitos de UTIs, que estão praticamente todos ocupados”.
O deputado finalizou fazendo um apelo ao governo para que foque na pandemia pare de pagar adiantado coisas que não vai receber.

 

Foto: Rodolfo Espínola/Agência Alesc

 

Compartilhe
Twitter
Visit Us
Follow Me
Instagram
Siga o PT
LinkedIn
Share
Sem comentários

Deixe seu comentário