Paulo Eccel lamenta milhares de mortes por Covid-19 e se despede da Alesc

Na última manifestação do deputado estadual Paulo Eccel na sessão plenária da Assembleia Legislativa (Alesc), na quarta-feira (20), ele lembrou a citação do dramaturgo alemão Bertold Brecht: “Ninguém ligou para nada, até que foi atingido” para lamentar as mais de mil mortes de brasileiros vítimas do coronavírus em um único dia.

“Se somadas as tragédias de Brumadinho, da Boate Kiss, do acidente da Air France, do voo da TAM, do avião da Chapecoense, do massacre do Carandiru, do Osasco Plaza, do incêndio do ninho do Urubu e da chacina da Candelária, o número de óbitos é igual ao que tivemos ontem (19), no Brasil (1.179). Diariamente, segundo ele, estamos lendo notícias de pessoas que também não ligavam até que tiveram parentes e amigos mortos ou infectados. “A arrogância, desqualificação, truculência, violência verbal, mentiras… Será que precisamos ser atingidos para ligar para isso?”

Paulo Eccel ocupou como suplente a vaga do deputado Padre Pedro Baldissera do Partido dos Trabalhadores.  “Não vim para brincar, trabalhei com afinco e lamentavelmente não pude ter o convívio pessoal como gostaria, em virtude das circunstâncias”, comentou. “Peço aos deputados desta Casa que, no momento em que os projetos que apresentei forem votados, para que haja generosidade, não comigo, mas para com os seus destinatários, que foram a razão e que me inspiraram para a elaboração de todos eles”, finalizou.

Compartilhe
Twitter
Visit Us
Follow Me
Instagram
Siga o PT
LinkedIn
Share
Sem comentários

Deixe seu comentário