Padre Pedro salienta que UFSC é destaque há décadas e lista serviços prestados na pandemia

O deputado estadual Padre Pedro Baldissera salientou, na sessão plenária de hoje, que não é só agora, que a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) subiu de 12ª para a 9ª no ranking de melhor universidade pública da América Latina, que tem notoriedade. “Ela é destaque há décadas.” O parlamentar ressaltou que no relatório mais recente do MEC (2017), destaca-se entre as públicas com conceito 5 (a nota máxima) e que desde março, quando as aulas foram interrompidas, docentes, técnicos e estudantes seguem trabalhando, inclusive em medidas de prevenção e combate à Covid-19. “Há projetos de pesquisa aprovados pelo CNPQ para o enfrentamento da Covid-19 no desenvolvimento de uma vacina e houve descobertas, como a que identificou o vírus no esgoto em Florianópolis.”

O parlamentar ressaltou que a universidade foi o berço de muitas empresas que cresceram e são relevantes no Estado. Durante a pandemia, colocou ao dispor das autoridades estaduais a infraestrutura para a criação de centros de apoio para o combate e tratamento à doença, no intuito de oferecer unidades de apoio para triagem, acolhimento e acompanhamento de pacientes.

A instituição ofereceu também infraestrutura para a instalação de alojamentos provisórios e locais para o preparo e fornecimento de refeições para os profissionais da área de saúde. O parlamentar citou, ainda, inúmeras ações de solidariedade, cursos abertos à população, capacitações, campanhas informativas, produção de álcool 70% e equipamentos médicos de proteção individual (EPIs), entre outras iniciativas que foram relatadas na visita que o reitor fez à presidência da Alesc, nesta semana.

Padre Pedro disse que no Brasil as universidades públicas respondem pela maior parte da produção científica, ocupando as primeiras 20 posições no ranking da produtividade. Segundo relatório da CAPES, o país ocupa a 13ª posição mundial, com 250 produções científicas. Conforme o relatório, ainda que o impacto da pesquisa esteja historicamente abaixo da média global, se observa um crescimento de 15% em relevância nos últimos seis anos.

“Isto não é pouca coisa. No braço da extensão, muitas administram Hospitais Universitários, oferecendo atendimento exclusivo para pacientes do SUS, cuidam de museus, bibliotecas, acervos históricos prestam serviços jurídicos, de engenharia, entre outros, de maneira acessível à população.”

Compartilhe
Twitter
Visit Us
Follow Me
Instagram
Siga o PT
LinkedIn
Share
Sem comentários

Deixe seu comentário