Padre Pedro critica gastos privados maiores que públicos em saúde no Brasil

O deputado Padre Pedro Baldissera destacou, na sessão plenária da Alesc, que o gasto em saúde no Brasil já é majoritariamente privado, ou seja, quem banca 58% do total das despesas são as famílias e as empresas. “Não é assim na Argentina (38%), no México (48,7%) e menos ainda na França (27%), Reino Unido (21%) ou Alemanha (22%) e nem mesmo o do Chile (49,7%) ou os EUA (49,6%).” Segundo ele, as famílias brasileiras gastam 12 vezes mais com remédios que o próprio governo e isso escancara uma questão preocupante, que é a mercantilização extrema da saúde e da vida.”

Com base em dados do IBGE, o parlamentar afirmou que o gasto de brasileiros com saúde privada em relação ao PIB é mais do que o dobro da média dos países ricos da OCDE.

“O que falta em aporte do serviço público acaba sendo suprido pelo sacrifício de muitos, que na grande maioria têm que vender seus únicos bens para garantir atendimento.” Padre Pedro disse que isso não deveria acontecer, em razão da capilaridade do SUS e, principalmente, se os governos respeitassem práticas de saúde preventiva e a estruturação dos centros de média e alta complexidade.

Para Padre Pedro, o ministro Paulo Guedes é um dos mercadores da morte no atual governo, porque quer implantar no Brasil um sistema semelhante ao dos Estados Unidos, que além de ineficiente, cria dívidas milionárias para os pobres e acaba levando um contingente enorme de pessoas à completa miséria. “Guedes não tem ideia do que seja política pública e não podemos permitir que, lentamente, nosso sistema de saúde acabe promovendo mais dor e sofrimento do que já somos obrigados a enfrentar.”

 

Compartilhe
Twitter
Visit Us
Follow Me
Instagram
Siga o PT
LinkedIn
Share
Sem comentários

Deixe seu comentário