Luciane cobra início da vacinação para trabalhadores da Educação

Não foi por falta de argumentos sobre a necessidade de vacinar os trabalhadores da educação para garantir o retorno seguro às escolas, mas a audiência pública promovida pela Comissão de Educação da Alesc na quinta (13/05) terminou sem anúncio de data para a imunização desse grupo prioritário.

Santa Catarina é o único estado da região Sul nessa condição. Além do Rio Grande do Sul e do Paraná, vários estados, entre eles São Paulo, Maranhão, Espírito Santo e Bahia, já estão imunizando professores e equipes escolares.

“Nós abrimos o debate apresentando as informações oficiais de vários estados, demonstrando como essa decisão é de governo, ou seja, onde os trabalhadores da educação começaram a ser imunizados houve ações conjuntas e em paralelo aos demais grupos prioritários, ajustes que o Ministério da Saúde permite, sim”, destacou Luciane Carminatti, que coordenou a audiência. “Mas lamentavelmente saímos sem nenhuma resposta para os mais de 130 mil trabalhadores da educação, e isso menos de 24 horas depois do governador anunciar que priorizaria os professores”, concluiu.

A presidente da Comissão de Educação da Alesc também revidou à justificativa apresentada pelo secretário-adjunto estadual da Educação. Vitor Balthazar alegou não ter, até então, o levantamento dos profissionais a serem vacinados para iniciar a distribuição das doses. “As escolas reabriram em 18 de fevereiro, a lei que considerou a educação como serviço essencial foi aprovada em novembro, já deu tempo de sobra para fazer esse mapeamento”, disse Luciane.

O principal encaminhamento da audiência pública foi pelo envio de um documento oficial ao governador solicitando que ocorra o quanto antes a reunião da Comissão Intergestores Bipartite, mencionada pela secretaria de estado da saúde como necessária para deliberações sobre a imunização desse grupo prioritário a exemplo de outros estados.

Além dos gestores estaduais, participaram da audiência pública virtual representantes do Sintrasem, do Sinepe, da Acecampo, do Sinte e da Fetram, além do presidente da Fecam, Clenilton Pereira. O debate foi acompanhado em tempo real por mais de 360 pessoas pelo canal da Alesc no Youtube e ocorreu a dois dias do prazo indicado à imprensa em abril pelo secretário estadual da Educação, Luiz Vampiro, para início da vacinação na Educação de Santa Catarina.

Compartilhe
Twitter
Visit Us
Follow Me
Instagram
Siga o PT
LinkedIn
Share
Sem comentários

Deixe seu comentário