Padre Pedro: Reforma da Previdência aprovada não promove justiça

O deputado Padre Pedro lamentou, durante a sessão de quarta-feira (04), na Assembleia Legislativa (Alesc), a votação que aprovou a proposta de Reforma da Previdência dos servidores estaduais e os ataques sofridos pelos aposentados(as) e servidores(as).

Os deputados da Bancada do PT apresentaram dois destaques na proposta do governo para discussão e votação em separado: um requerendo a isenção dos aposentados que ganham até R$ 6,4 mil e outro pedindo o aumento da cota familiar de pensão por morte para 70%. Ambos foram rejeitados e a proposta de reforma do governo do Estado foi aprovada, com votos contrários dos parlamentares petistas.

“Eu nunca imaginei estar aqui no Parlamento votando uma medida para taxar aposentados (as) e servidores(as) que contribuíram religiosamente, durante a sua vida enquanto ativos e indo para o final da sua história. O governo que deveria ser o aparato dessa população que menos ganha, vem e pune com contribuições”, salientou.

Para o deputado, neste momento, os aposentados precisam do apoio e da presença política do Estado, e não de taxação de alíquotas. Aposentadoria, lembrou ele, é um momento em que todos precisam dos recursos para sustentar e viver com sua família, para fazer os enfrentamentos necessários do dia a dia na saúde, na educação e nas necessidades básicas.

“Infelizmente nós estamos aqui colocando um peso grande, enorme em cima deste conjunto de pessoas. Estamos aqui legislando, não a favor deste ou daquele, mas em defesa da promoção da justiça, e essa medida não promove a justiça, muito pelo contrário”, argumentou.

Compartilhe
Twitter
Visit Us
Follow Me
Instagram
Siga o PT
LinkedIn
Share
Sem comentários

Deixe seu comentário